Cruzeiro ainda tem mais de R$ 110 milhões em pendências judiciais

O Cruzeiro contabiliza, em seu plano de credores, ter mais de R$ 110 milhões em pendências financeiras na Justiça do Trabalho com personagens do rebaixamento, passados dois anos e meio. Neste grupo estão ex-dirigentes, ex-técnicos, ex-funcionários e ex-jogadores que acionaram o time mineiro na Justiça do Trabalho

Os casos são dos mais diversos, e a conta é ainda maior com a inclusão dos R$ 20 milhões reclamados por Fábio, o acordo não cumprido com o zagueiro Léo e também as novas reclamações do meia Robinho e do técnico Abel Braga.

Estes nomes serão incluídos no plano de credores. Se abaterem parte da dívida, poderão ter prioridade no pagamento, inclusive, conforme o plano apresentado.

Na lista estão vários jogadores que foram protagonistas ou fizeram parte do elenco de 2019. Entre eles, os atacantes Fred (caso de maior valor remanescente R$ 23,6 milhões, após acordo de R$ 25 milhões) e David (R$ 7 milhões), os meias Thiago Neves (R$ 10 milhões) e Robinho (R$ 3,5 milhões), o zagueiro Dedé (R$ 16 milhões) e os laterais Egídio (R$ 4,5 milhões) e Dodô (15 milhões), entre outros.

No caso do zagueiro Dedé, por exemplo, o jogador já acionou a Justiça, alegando descumprimento do acordo. Robinho também acionou a Justiça do Trabalho, em uma nova reclamação trabalhista, em que deu causa de R$ 19.876.757,00, alegando o reconhecimento de diferenças salariais nos dois contratos que fez com o Cruzeiro.

QUEM VAI VENCER ESSE JOGO?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.