Itamar Schülle alerta para necessidade de evolução do elenco

Treinador do Santa Cruz alertou que, com peças mais perfiladas no elenco, corais poderiam ter conseguido vitória sobre o Paysandu, na estreia da Série C

Itamar Schülle

O Santa Cruz já iniciou sua jornada na Série C, no último sábado, ao empatar sem gols com o Paysandu, em Belém. Com uma análise positiva do futebol apresentado na partida, o treinador Itamar Schülle, elogiou o “excelente” grupo coral, mas voltou a cobrar reforços pontuais para o clube, alertando que o uso de peças improvisadas pode ser prejudicial ao elenco, que, segundo ele, ainda vive processo de evolução.

“(Precisamos) trazer peças que sejam gente da função. Por mais boa vontade que eu tenha, não posso entrar na cozinha e fazer uma janta. Posso até fazer, mas não vai ser à altura. Tem que ter um cozinheiro, ou uma cozinheira que saibam fazer. Peças que sejam da posição, e que possam ajudar o excelente grupo que temos. É fundamental isso”, explicou Shülle, que também frisou confiança na diretoria coral, trabalhando de acordo com as limitações financeiras acentuadas pela pandemia da Covid-19.

Indo além, Itamar ainda alertou que, com mais pluralidade no elenco, o Santa talvez fosse capaz e voltar de Belém com uma vitória. “Falo há um bom tempo. E já estamos atrasados nisso. Talvez hoje (contra o Paysandu), se tivéssemos dois ou três jogadores desse perfil, teríamos saído com os três pontos”.

Ampliando a cobrança também ao próprio elenco, Itamar reforçou que o grupo ainda tem necessidade de evoluir, algo que, segundo ele, acontece junto aos treinamentos. “A gente precisa evoluir, mas é com treinamento. Não tem como inventar algo mágico no futebol. O que existe é a repetição de chutes, finalização com a esquerda, com a direita, cruzamentos, cabeceio, enquadrar o corpo para bater”. Ainda assim, porém, o treinador reforçou que esse esforço também passa diretamente por cada jogador.

“Nós treinamos, motivamos e damos condição de bom ambiente de trabalho, mas cabe aos atletas a busca de evolução, crescer, investirem neles próprios. Essa evolução, e de conhecimento, é do ser humano e do atleta”, concluiu.