Diretoria do Santa Cruz vai acionar o STJD

A novela sobre o mando de campo da semifinal do Campeonato Pernambucano entre Santa Cruz e Náutico ainda não acabou. Após o presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Pernambuco, Fábio Paiva, indeferir o pedido da diretoria tricolor para que a partida fosse transferida da Arena de Pernambuco para o Arruda, a cúpula coral decidiu no fim da tarde desta terça-feira, véspera da partida, levar o caso ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva, no Rio de Janeiro, em caráter de urgência.

Tonico Araújo, afirmou que a decisão da Federação Pernambucana de marcar o jogo para a Arena de Pernambuco fere o regulamento da competição e que foi tomada sem concordância prévia do clube coral.

A entidade, por sua vez, alega que a partida foi retirada do Arruda para atender o protocolo firmado junto ao governo do estado, dentro do plano de convivência com a Covid-19, para a volta do futebol. O acordo prevê a realização de jogos na região metropolitana do Recife, a partir das quartas de final, apenas na Arena de Pernambuco. Argumento repetido pelo presidente do TJD para manter o clássico em São Lourenço da Mata.

“A atitude da federação feriu o artigo 51 do próprio campeonato que diz que para haver qualquer mudança tem que ser realizado um conselho arbitral antes da bola rolar e que qualquer alteração só pode ser realizada com anuência de 100% dos participantes. O Santa Cruz nunca deu essa anuência. E outros clubes também não”, alegou Tonico.

Mesmo assim, o dirigente coral garantiu que, caso no STJD seja mantida a semifinal na Arena de Pernambuco, o Santa Cruz irá entrar em campo. “Nós estamos nos preparando para jogar no Arruda, na Arena, ou em qualquer outro estádio. Vamos entrar em campo”, afirmou Tonico que também não descartou alguma sinalização de protesto do time caso a partida aconteça mesmo na Arena. “Isso é uma coisa que vamos estudar”, finalizou.