Jorge Jesus fala sobre o Botafogo

Jorge Jesus deu uma entrevista coletiva na qual reconheceu a boa marcação do Botafogo e elogiou o poder ofensivo do Flamengo. Foi assim que o técnico resumiu o clássico, vencido pelo Rubro-Negro por 3 a 0, neste sábado, no Maracanã, pela segunda rodada da Taça Rio.

  • Foi um bom jogo. O Flamengo fez um segundo tempo de grande nível. O Botafogo foi muito bem organizado no primeiro tempo, não nos deixou muito espaço e isso faz parte do jogo. Se olharem para o jogo e quiserem definir por um parte, isso não existe. São duas partes e mais de 90 minutos. Ninguém joga sozinho e, ao valorizar o jogo, temos que olhar para os adversários e perceber a qualidade que os adversários têm contra o Flamengo do ponto de vista de organização – disse, para completar:
  • O Botafogo, nos primeiros 45 minutos, soube muito bem tirar os espaços da nossa equipe, jogar entre linhas. Vocês tiram uma opinião da primeira parte. Não é porque o Flamengo não fez gol que não jogou bem. O Flamengo não foi tão criativo na primeira parte porque o Botafogo foi super organizado defensivamente. Na segunda parte, é normal. A equipe do Flamengo, quanto mais passa o jogo, face a intensidade da primeira parte, os adversários não conseguem ter tanto raciocínio posicional. O Flamengo não foi tão criativo no primeiro tempo porque o adversário não deixou-a.

Com duas vitórias no segundo turno, o Flamengo lidera o Grupo A. Soma seis pontos. No domingo, receberá a Portuguesa-RJ, às 18h30, no Maracanã. Antes, porém, tem a Libertadores. Na quarta, igualmente em casa, recebe o Barcelona, do Equador.

Mais respostas de Jorge Jesus
Berrío de lateral

As impressões do plantel obrigam com o Rafinha lesionado e o João podendo acontecer alguma coisa, trabalhar o Berrío naquela posição. É um jogador que conhece o lado direito. Não conhece as questões defensivas, mas pode ajudar. É uma função que acho a mais correta do ponto de vista posicional da nossa equipe. O Rafinha quarta-feira, se nada acontecer, vai estar no jogo. É uma alternativa o Berrío, não penso em torná-lo lateral.

Michael

Ele tem umas característica diferente quando o contratamos, diferente de Vitinho, Arrascaeta, Éverton Ribeiro. Mas como todos os jogadores do mundo dessa característica de muita velocidade, quando têm que tomar a última decisão, ou escutar, têm uma dificuldade. Nem sempre a execução é perfeita. Temos que desenvolver esse trabalho. De jogo para jogo, tem evoluído e melhorado muito não só individualmente, mas também coletivo. É um jogador que mexe com o jogo. Temos característica diferencia de jogadores ofensivos. Mesmo bem organizado defensivamente, o Botafogo não conseguiu parar o Flamengo. E ele se enquadrar neste jogo ofensivo que o Flamengo tem.

Participação da mulher no jornalismo

  • É uma nota que já tive oportunidade de abordar. Vemos muitas mulheres no futebol, no esporte, a participar. Muito mais no Brasil do que em Portugal, o que é normal pela população. Até mesmo na equipe de arbitragem. Vocês são o produto mais bem feito que Deus lançou no mundo e fazem parte da vida de qualquer sociedade. É dia da mulher e dia do homem não? (Risos). Mas vocês merecem. E que a participação no esporte seja cada vez maior. O futebol tem espaço para os homens e as mulheres.

Vitórias em clássicos

A diferença do Flamengo tem sido acentuada e mostrada em função dos jogos que fazemos. Temos a consciência de que nem sempre vamos ganhar. E quando não ganharmos, temos que tentar não perder. Todas as grandes equipes do mundo perdem. Temos que tentar prolongar isso. O fato de vencermos os derbis é porque somos melhores nos jogos, mas a qualquer momento podemos perder para os rivais do Rio. Vejo todos eles mais fortes do que no ano passado, mas nós também.

Convocação para Seleção

É uma pergunta difícil de responder. Se eu responder o que conheço dos meus jogadores, vou prejudicar a mim e ao Flamengo. Se responder do ponto de visto do selecionador, fico satisfeito pelo Gabi, pelo Bruno e pelo Éverton. Mas também tu está a pagar o sucesso. Quanto mais forte for sua equipe e quanto mais desenvolver seus jogadores, mais eles podem ser chamados para seleção. Como o campeonato não para no Brasil, teremos problemas para frente. De qualquer maneira, temos que dar os parabéns.

Sucesso dos convocados

Não quero abordar muito o tema da Seleção por serem duas partes com interesses diferentes. Uma como o treinador da Seleção, que deseja ter os jogadores do Flamengo e isso valoriza esses jogadores. Mas não posso também individualizar a opinião dos três jogadores, apenas sobre minha ideia de jogo e o que ele faz para mim no Flamengo. Na Seleção, não sei o que eles podem fazer.

Jogo com o Barcelona

A partir de segunda-feira, vamos trabalhar em cima deste jogo. Já conhecemos relativamente bem esse adversário. Já estudamos, fizemos observações. Foi uma equipe que já me surpreendeu de maneira positiva e agora negativamente. Nunca esperava que ia perder em casa por 3 a 0. É um time ofensivamente muito forte, com jogadores pelas laterais com muita qualidade individual, joga melhor fora do que em casa. Consegue trabalhar bem todos os momentos do jogo. Esse grupo é um dos mais fortes e teremos um jogo muito difícil quarta-feira.

Melhora no intervalo

Temos que saber valorizar os outros. O Flamengo foi forte na primeira parte. Não fez gols porque o Botafogo foi muito bem organizado. Mas nossa intensidade é tão alta que nossos adversários podem nos parar por 45 minutos, 60, 70, 80, mas uma hora teremos uma oportunidade. Expliquei a eles no intervalo que não fizemos gol não por estarmos mal, mas porque nosso adversário estava bem.